segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Boa Sorte!



Respire fundo e procure as suas vontades. Separe as que estão visíveis, mas não fique por aí. Há de ter vontades imersas, esquecidas, dadas por vencidas. Tenha coragem e busque-as. Vale a pena revisitá-las. Examine uma a uma. Garanto que algumas já virão à tona com o sabor de sempre. Deixe-se tomar pelo gosto bom. Reviva-o.
Arranje mais coragem e exponha-se às vontades que vieram e passaram sem o gosto real. Confie nas sensações que elas provocam. Vá por mim: Se você se sentir bem, talvez seja a hora de torná-las realidade, mas, se ao contrário, for tomado por um mal-estar, certamente passaram do tempo.
Talvez seja a hora de lidar com as vontades adormecidas por preconceito, por preguiça, por orgulho ou por excesso de cautela. Olhe-as de frente e a frente delas. Como seria a vida depois de realizá-las? Se há ameaças a sua integridade ou de outra pessoa, melhor desistir. Se não der para esquecer, devolva-as à gaveta das fantasias ou dos sonhos, sei lá.
Vai me dizer que está sem vontade? Tem jeito para isso, também. Comece por imaginar algo muito bom por menor que seja: um prato gostoso, um passeio na praia, um presente, um amor, um novo rumo na vida, uma viagem.
Vale uma mudança no visual ou no comportamento. Vale um gostinho que seja para começar. É hora de afiar os desejos, afinal. Você terá um ano inteiro para materializá-los. Boa sorte!

Um comentário:

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

É, eu sempre estou a mil... cheia de desejos, sonhos, vontades... uma vez escrevi em algum texto por aí que uma vida apenas é insuficiente para realizar tudo que tenho planejado... precisava de muito mais... Isso me mantém viva...
beijossssssss