sábado, 4 de setembro de 2010

Balas de Coco.


O faz-de-conta era bem protegido no quarteirão em que morava e onde a menina tinha tudo, inclusive medo de perder o que tinha. E perdeu um bocado. Mas não de uma hora para outra. Foi aos poucos que se deu.
As perdas antigas vez por outra voltam a sangrar. As mais recentes ainda estão sendo acomodadas entre os ganhos.
Pois ela ganhou também. E muito: Afetos, conhecimentos, experiências. Entre os ganhos pode incluir a consciência de que a vida é um terreno pouco seguro, porém rico em descobertas.
Hoje a mulher mora em um quarteirão não muito longe, onde as fantasias são diáfanas. Lá ela continua seu balanço parcial, enquanto dissolve na boca duas ou três balas de coco. Um pouco de doce não vai fazer diferença ao final. Ou vai? Na dúvida prova mais uma e sai.

3 comentários:

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

Ainda estou tentando aprender a trabalhar com as perdas... São muito difíceis de serem administradas. Ainda mais para um coração tão tolo como o meu!
Beijos grandes,
Lu

Evelyne Furtado. disse...

São mais dificeis para os mais sensíveis, Lu! Obrigada e beijos.

Ludmilla disse...

é, um pouco a mais de doce não faz mal, a vida é mesmo um terreno sem proteção, cheio de tesouros, cheio de caminhos, você tem total razão. Abraço, gostei daqui *---*