domingo, 9 de novembro de 2008

MIRAGEM.

Acordei com o gosto do deserto
Onde o sol queimou meu coração
Feriu minha pele
Chamuscou minha alma
Dias que não desejo retornar
Noites que evito lembrar
Calor e frio me invadiam
Sede infinita do teu olhar
Fome de ti a me matar
Unhas enfiadas no chão
Olhos cegos
Farrapos de mulher a vagar
Meu choro saciou a sede
E um fruto fez germinar
Perdi-me de ti e de mim
Aceitei uma mão estendida
Achei-me em outro olhar
Fartamo-nos, dos deuses, o maná
Brincamos o que sabíamos brincar
Falamos a língua dos anjos
Entendiamo-nos ao nos tocar
Hoje doce lembrança
Que me salva o despertar.

Evelyne Furtado, 07 de novembro de 2008.

2 comentários:

Círculo Literário disse...

Gostaria de pedir gentilmente a sua visita no Blog do Circulo Literario Barbarense, este circulo reúne escritores e artistas de Sta Bárbara , interior de Sp...Queremos o apoio e os comentários dos blogueiros que se preocupam com a Cultura, assim como vc, para difundirmos a Arte aqui na Cidade, precisamos do seu apoio, visite o blog, se puder deixe criticas e sugestões, pretendemos publicar trabalhos dos participantes. Contamos com vc , já que não podemos contar com as Autoridades, as quais não querem um povo intelectualizado.
Grande Abraço!!

Ahhhh, aqui é a Ariadne Valentim lá do recanto preocupada com a Cultura que está em frangalhos...
Tem alguma sugestão??
Sabe como coloco música no blog???
O círculo perdeu todo dinheiro, preciso ajudar , mas não sei como...

Evelyne Furtado disse...

Oi, Ariadne! Legal sua preocupação com a cultura. Fico animada com seu talento e entusiasmo. Irei ao Círculo. sim.
Ah, infelizmente não sei pôr música no blog, amiga.
Beijos