quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Eu (também) Quero Você Sério.

Ver-lhe sério
com seu olhar de menino
brincando com o meu
entre uma frase e outra
sobre a vida
e seus dilemas
não apagou da memória
o tempo em que percorríamos
a cidade com nossas fantasias
inocentes e pouco sérias.

2 comentários:

Celamar Maione disse...

Evelyne,
o que seria da vida sem nossas fantasias ?
Elas dão um colorido especial. Tornam o dia mais leve. Não podemos perder a capacidade de tê-las. Você as têm em profusão.
Grande beijo e ótima sexta-feira...sábado...domingo..
Beijão

Evelyne Furtado disse...

Precisamos de fantasias para tornar a vida mais colorida, não é Celamar? Mas estou tentando pegar mais leve,rs.
Beijão, minha amiga e bom fim de semana!