sexta-feira, 9 de maio de 2008

Os Relacionamentos e a Hipocrisia II



Volto ao tema Relacionamentos e Hipocrisia analisando o termo " hipocrisia" consoante o Dicionário Houais que assim o define: "característica do que é hipócrita; falsidade; dissimulação; ato ou efeito de fingir, de dissimular os verdadeiros sentimentos, intenções; fingimento, falsidade; caráter daquilo que carece de sinceridade".

Não proclamo a verdade acima de tudo. Estou certa de que muitas vezes a verdade pode fazer um mal maior do que uma mentira diplomática.

O que critico é a hipocrisia como um dos fundamentos das relações. Há pessoas hipócritas e relações hipócritas. Relacionamentos baseados na dissimulação. Onde um finge que não faz e o outro finge que não vê. Se funciona, ótimo!

O que me aflige é a ausência de verdade na essência. Quando a hipocrisia é a base de um relacionamento e posteriormente de uma família. Pessoas que se unem com propósitos diferentes e velados, formando famílias quase sempre frustradas.

Quando há amor, desejo e respeito recíproco não há espaço para a hipocrisia. Há confiança no outro, tornando desnecessária a farsa. Um deslize inconfesso não vai afetar a dinâmica desse relacionamento.

Todavia, há relações formadas por dissimulações. Todos fingem. Ninguém expõe suas verdades. Os pais iniciam a farsa e passam meias verdades aos filhos de quem cobram um comportamento que eles não têm.

Não prego a verdade nua abalando as estruturas emocionais dos que formam uma relação amorosa. Falo da verdade dos sentimentos. Não é a sinceridade ao pé da letra que deve ser valorizado, mas a sinceridade das emoções e o respeito genuíno pelo outro.

Evelyne Furtado
Publicado no Recanto das Letras em 06/05/2008
Código do texto: T977344

4 comentários:

Klatuu o embuçado disse...

Sempre foi... está inscrito nos códigos civilizacionais do relacionamento homem/mulher, e exercem-se fortemente sobre a construção cultural do feminino e do masculino. A mulher, ao pintar-se, adopta um desses códigos da hipocrisia, etc, o homem faz o mesmo, quando exacerba o automóvel como uma extensão do pénis, etc.

Ultimamente tem piorado, e ainda ficará pior... assim o determina o modelo económico global em que estamos.

Se não leu, aqui fica a referência: «Eros e Civilização», Herbert Marcuse... uma obra longe de estar datada.

Beijos.

AnadoCastelo disse...

Infelizmente é o que não falta por aí: o respeito ao próximo e por sua consequência a hipocrisia. Mas estou de acordo com o que diz no texto.
Beijinhos

Evelyne Furtado disse...

Klatuu, que bom seu retorno. Seu mundo se contrapõe ao meu e isso é estimulante. Dessa vez concordo com vc, apesar de seu exemplo ser muito radical,rs.

Evelyne Furtado disse...

Ana, seus comentários são sempre bem-vindos e apreciados por mim.
Infelizmente é esse o mundo que vivemos, mas não precisamos ser hipócritas, graças a Deus!
Beijos