terça-feira, 15 de abril de 2008

Eu Quero Escrever Uma História Feliz



Eu quero contar outra história. Um história de amor. Uma história feliz.
Dói-me um coração partido. O meu ou de alguém a quem amo muito. E escrevi como catárse essas dores. Escrever também é um ato de exorcismo. Mas já fiz poesias alegres , sensuais e apaixonadas, enquanto me sentia assim. Dedico-me ao homem amado e nada é tão prazeroso quanto me jogar em seus braços, largar-me à sua vontade, soltar-me aos nossos desejos. Quero receber seu olhar de fome e saber que posso saciá-lo. Quero matar minha sede na sua boca. Exercer minha sensualidade, em suas inúmeras possibilidades junto ao homem amado. Quero repousar minha cabeça em seu peito, depois de olhá-lo com toda ternura que sinto nesse momento. Quero respirar junto com ele até que nossos corpos retornem à realidade. Quero repetir esse ritual sempre que nos der vontade. Quero compartilhar o caminho, apoiar decisões, sentir-me protegida e protetora. Quero deixá-lo livre para sonhar, enquanto cultuo meus sonhos. Quero amar sem restrições e ser amada assim.
Quero muito ser feliz e fazer ele feliz, na cama, na grama, na mesa, na vida. Quero compreender que nem sempre se é feliz. Que há dias nublados também. Porém quero acreditar que jamais faríamos mal ao outro e que mesmo quando o amor acabasse, saberíamos como nos tratar, pois ainda restaria a memória da cumplicidade do amor vivido, a ternura e a amizade de quem amou de verdade.
Evelyne Furtado
Publicado no Recanto das Letras em 16/04/2008
Código do texto: T947693

3 comentários:

Capitão-Mor disse...

"Quero compreender que nem sempre se é feliz." Uma maneira sábia de encarar a vida...

AnadoCastelo disse...

Só somos felizes quando queremos e quando estamos de bem com a vida. Não quer dizer porém que não haja de vez em quando umas barreiras no caminho da felicidade. Mas há que as transpôr com serenidade e crescer com elas.
Beijinhos querida

Evelyne Furtado disse...

Capitão, acho que a frase que vc destacou é o caminho para a maturidade. Valeu, amigo!

Aninha, adoro suas visitas. Estive ausente por alguns dias, pois estava sem pc e com agenda cheia.
Estou voltando aos poucos...

OBRIGADA E BEIJOS, MUITOS.