sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Sem Razão.


Não há razão nesse querer
Invadido pela emoção
Ferindo-me em todo ser.

6 comentários:

Klatuu o embuçado disse...

Não há razão, não é humano: não é humano, não serve para conduzir a vida.

Evelyne Furtado disse...

O que conduz a vida de um gótico,Klatuu o embuçado (adorei seu "nome")? kkkkkk

O desejo não é um coveiro. Como vc diz do estranho, mas belo conto. O desejo é vontade de viver. Eros agindo.

Quer saber? Achei muita coisa interessante e outras arrepiantes no seu blog. Vc tem muito talento!

Klatuu o embuçado disse...

Eros é Tanathos. Tanathos é Eros. Eros é a energia da vida e do amor: nada há de mais letal que isso. A vida devora a vida, o amor devora o amor, etc.

Ou Apolíneo e Dionisíaco. Ou Bem e Mal. Ou Vida e Morte. Faces do mesmo rosto.

Esse é o meu blog para gente crescida e «normal». Vá no canto inferior direito, por baixo do contador, e clica em «Need a Coffee?», acederá ao meu blog principal, para gente por crescer e «anormal».
Perceberá.

Dark kiss.

P. S. Também respondo aos comentários no *Crónicas da Peste*, mas, de momento não me tem apetecido... o mundo adulto é uma seca (ou, como vocês dizem: um saco!)! :)

Evelyne Furtado disse...

E a anormal e não crescida sou eu?
Fui lá mas não consegui ler absolitamente nada ( ainda bem) com aquela letra azul.

Quem são os Heróis do Mar, Klatuu?

Bjs vivinhos

Klatuu o embuçado disse...

Os Heróis do Mar são uma banda de avantgard dos anos 80, de inspiração patriótica na cultura Portuguesa; um de seus membros, Pedro Ayres de Magalhães, veio a formar a banda Madredeus, que já actuou no Brasil.

P. S. Goth Land & Lucifer's Kingdom é um blog incomparavelmente melhor que Crónicas da Peste.
Tem que se habituar ao azul obscuro e ao meu sarcasmo... não sou menino, há muito.

Evelyne Furtado disse...

Tenho um amigo que cultua os Heróis do Mar (lembrei depois) e eu achava lindo o trabalho do Madredeus.

Para voltar ao seu blog tenho que criar coragem, além de me acostumar ao "azul obscuro e ao seu sarcasmo". Já deu para ver que sou sensível.

Também não sou menina há muito e muitos anos, mas continuo acreditando que o mundo pode ser mais iluminado.

Prometo voltar, mesmo pq gostei do seu texto.
Boa semana!