sábado, 13 de outubro de 2007

DESEJOS INDECENTES.



Há uma sentinela indolente

Na porta da minha clausura

Que não vê quando entra

Esse desejo indecente.

2 comentários:

Capitão-Mor disse...

Agradeço sua passagem pelos trópicos! A primeira leitora "local"! :)

Evelyne Furtado disse...

Também sou grata por sua visita e fico surpresa de ser a primeira "nativa" a visitar seu blog.
Abraço.