domingo, 8 de julho de 2007

Minha Poesia.



Admiro a poesia etérea
Dos que falam de natureza
Dos sentimentos mais belos
Dos que voam alto

Vôo baixo
E falo do que conheço,
Do que está perto de mim
Mostro o que conheço; o que sinto.

E o que me comove
É simples e singelo
Como o amor, a vida
A tarde, o mar
...um ipê amarelo.

Tiê- Evelyne Furtado em 08/09/05

2 comentários: