segunda-feira, 25 de junho de 2007

Sirley e a Barbárie Contemporânea.



A notícia chamou a minha atenção: uma empregada doméstica fora espancada por jovens de classe média na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro, onde a violência é matéria todos os dias na mídia.

Essa notícia, no entanto, chocou-me. O que justifica essa barbárie?

Que jovens são esses que agridem e roubam uma trabalhadora que recebeu da vida muito menos do que eles?

Uma inversão que infelizmente está se tornando prática comum nesse país. Os ricos roubam os pobres (não que eu aprove a violência feita pelos menos favorecidos economicamente). Acontece entre os políticos e outras autoridades corruptas que afanam dinheiro da população em crimes de colarinho branco.

Isso já estamos cansados de ver e nem por isso deixamos de nos indignar.
Agora a agressão e o desrespeito chegam à classe média. Universitários agridem covardemente uma mulher que saía do trabalho e esperava o ônibus.

Eles, os bandidos, vinham de uma rave (festinha moderna que dura, sabe-se lá regada a que, mais de 12 horas). Desceram do carro, chutaram seu rosto, bateram no seu corpo digno e roubaram sua bolsa.

Reflexos de uma sociedade doente. Sofro com as famílias desses jovens, pois não acredito que se sintam felizes com tamanha brutalidade cometida por seus filhos.
Sofro com Sirley, vítima dessa barbárie contemporânea. Sou solidária a essa mulher corajosa que conseguiu denunciar e levar seus agressores às autoridades competentes.

Sirley hoje simboliza todos os que são agredidos e roubados pelos mais fortes nesse país.

Torço para que os agressores sejam punidos e que essa chaga social seja curada em nossa sociedade, antes que não encontremos mais solução.

A você, Sirley meu abraço e admiração.

Evelyne Furtado
Em 25 de junho de 2007.

6 comentários:

Meneau disse...

Cheguei aqui através do blog "Ração das Letras", do meu amigo Halem. Coincidentemente hoje fiz uma postagem sobre esse mesmo assunto.
Apreciei seu texto, Evelyne.
É preciso mesmo não deixar que essas barbaridades passem em branco. Sirlei realmente teve muita coragem em denunciar seus agressores covardes.

Um abraço.

Evelyne Furtado disse...

Meneau
O texto foi escrito num ímpeto e vou precisar editar. De qualquer forma, expressei minha indignação.
Obrigada pela visita. "Ração das Letras" é um blog que visito com frequencia.
Abraço e volte.

Lusófona disse...

Olá Evelyne!!

Primeiro quer dizer que simplesmente adoro o Rio Grande do Norte Natal :)

Quanto ao post, fiquei a saber dessa Barbárie, num outro blog, e estou chocada.

Estão aniquilando as pessoas de todas as maneiras... infelizmente é global

Beijos

Evelyne Furtado disse...

Lusófna, acho importante que pessoas como nós mostremos indignação.
Seja bem-vinda ao blog e volte sempre.
Beijos

tekka disse...

Veca,

o caso da SIRLEI mostra como nossa classe 'média' trata os que considera inferiores: na porrada e com desdém

é outro tipo de farra que tem que acabar!

bjs

Evelyne Furtado disse...

Tekka, querida, temos que lutar contra essas farras. Obrigada por sua visita que me dá um alegria enorme.
Bjs