segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

BRINCADEIRA DE RODA.



A menina dança e contempla a beleza ao redor. Tirou as vendas que a impediam de olhar a vida, obrigando-a à introspecção.
Seu mundo era cinzento e triste. Foi necessária uma cura profunda e
por um longo período a menina pôs-se a chorar, a gritar, a vomitar.
Convalescendo, segurou outras mãos, recebeu força, devoção. Levantou-se e entrou na roda.
Na ciranda a menina dança e canta. Enxuga disfarçadamente uma lágrima, que ainda insiste em cair de vez em quando, mas já ri com sincera alegria.
Retém consigo as melhores imagens do passado, mas mantém fechada a caixa onde guarda aquelas que ainda não devem ser vista.
No momento há sol, mar, morros, cores, sabores e novas sensações a desfrutar. Por isso menina roda a cantar.



"Como se fora brincadeira de roda, memória
Jogo do trabalho na dança das mãos, macias
O suor dos corpos na canção da vida, história
O suor da vida no calor de irmãos, magia."


Redescobrir, Gonzaguinha.

2 comentários:

sabale disse...

bicho raro la mujer, pero el mas hermoso ju ju. las amo a todas
http://www.sabaleplus.blogspot.com/

Evelyne Furtado disse...

rsrs
Gracias.