domingo, 21 de setembro de 2008

Meu Canto.

Hoje sou menos sonho
Mais verdade
Mulher inteira
Anjo de asa quebrada
Antes encolhida
Agora larga
Passo incorreto?
Não sei ao certo.
Impossivel retroceder
Dias, meses, anos
Sigo, portanto,
Tensa , vulneravel
Não refeita
Contudo, não estanco
As veias por onde jorra
Meu canto.

3 comentários:

AnadoCastelo disse...

Só posso dizer: lindos versos. Estão cada vez melhores.
Beijinhos

Evelyne Furtado disse...

E eu digo que é um delícia receber sua visita novamente, Aninha! Estava com saudade.
Obrigada e muitos beijos.
Vou ao Castelo logo mais...

Celamar Maione disse...

Vamos nos refazendo pelo caminho.
Não há outro jeito.
Como sempre muito romântica.
Adorei a poesia.
Eu acho que é por aí, vamos seguindo. Nos encontrando e nos perdendo...
Grande beijo