sexta-feira, 29 de agosto de 2008

AME!


Qual é a graça? Sim. A sua graça. Muito prazer! Sou Evelyne. Veca para os íntimos. O apelido que meu pai me deu. Gosto das duas formas. Minha mãe escolheu Evelyne Maria e hoje acho bonito e significativo.

Também gosto do seu. Nome de pessoas queridas.

O que eu faço? Vivo. O que gosto mais de fazer é amar. Amo minha filha, minha mãe, meu pai, que já não mora aqui na terra, mas permaneço amando, meus irmãos, tios, primos,sobrinhos, amigos...

O amor romântico? Desse nem falo. É o amor que mais me impulsiona, me revira a cabeça, corpo, alma e coração. E não tem garantia como os demais que citei. Talvez seja por isso que me desestabiliza.

Tenho tanto medo de perder e perco, às vezes sem explicação. Se dói? Uma das maiores dores. Mas vale à pena. Melhor que nunca ter amado.

Aconselho: ame! E tente não ter medo. É a maior aventura do ser humano. Melhor que montanha russa. Melhor até que ir à lua.

E a ternura do antes e depois? Não é bom? Ah, meu Deus! É coisa de Deus sim.

Não se preocupe com "amores" passageiros. Eles nos preparam para os outros. Aquele que permanece é impossível de ser ignorado.

Há que se ter uma boa dose de paciência, confiança e atitudes afetuosas. Cumplicidade e respeito também. Entregar-se a quem se ama é a suprema liberdade

Nem sempre dá certo. Às vezes depois de tudo isso os amantes não se reconhecem mais. Dá uma pena de quem não sabe avaliar os diamantes que a vida oferece. De quem escolhe o orgulho como escudo. Esses sabem muita coisa da vida, mas não o mais sublime que é a emoção compartilhada do começo ao fim. Esses desconhecem o perdão, coisa mais santa e amorosa.

Eu não sou assim. Mulher imperfeita, não passaria em muitos vestibulares da vida. Mas passo com louvor quando se trata de perdoar a quem amo.

Afagos, cafunés, colo e deleites são comigo. Abraço minha filha várias vezes por dia. Está assustado? Não vou lhe abraçar se você não quiser. Só abraço quando sinto reciprocidade.

O mesmo digo do beijo entre amantes e do que vem depois do beijo. Essa parte do amor é absolutamente dona de si e não tenho o menor controle depois que começa.

Ame!


Evelyne Furtado em 26 de agosto de 2008.

4 comentários:

Celamar Maione disse...

Evelyne,o mês de agosto levou para o outro lado da vida, um grande amigo meu.Adorava viver e gostava de adrenalina. Ele costumava me dizer para " Aproveitar os bons momentos da vida".A frase seria lugar comum se ele ainda estivesse entre nós. Hoje me faz refletir com mais carinho. É como você disse "Aconselho: ame! E tente não ter medo. É a maior aventura do ser humano. Melhor que montanha russa. Melhor até que ir à lua."
Realmente AMAR é a maior experiência da vida. Nunca sabemos quando vamos partir. O que fica da gente é o AMOR que devotamos as pessoas queridas. Adorei seu texto. Como sempre, cheio de emoção. Vou tentar amar melhor. Grande Beijo

Evelyne Furtado disse...

Oi, Celamar!
Seu comentário me emocionou. Sinto por seu amigo. Perdas assim nos deixam abaladas e sou solidária. Ouvi da mãe de uma pessoa amiga, a mesma frase no dia em que perdeu a filha. Nada nos alivia mais do que o amor, nada nos conforta mais. Por isso amo e tento amar cada vez melhor e de forma verdadeira. Que você ame muito e seja amada, pq assim não dói. É como montanha russa, carrossel e algodão doce.
Beijos e boa sorte, amiga!
Obrigada.

AnadoCastelo disse...

O AMOR é a base da vida, sem ele não há nada. Amei seu texto.
Beijinhos

Evelyne Furtado disse...

Aninha, vc tem toda razão!
Beijos e uma vida repleta de amor, amiga!